Será que eu estou gorda?

Por Luiz Henrique

Nanna no espelho

Será que estou gorda?

Quando a gente fica doente, um dos primeiros sintomas é a alteração de peso. Dependendo do problema, podemos ganhar muito peso ou perder muito peso, em pouco tempo. Com ratos é a mesma coisa. Monitorar o peso dos seus ratos pode ser uma maneira de detectar problemas de saúde antes que os sintomas se tornem perigosos e que a sua condição fique grave. Mas então, qual é o peso ideal de um rato?

Esta é uma pergunta difícil de responder. Principalmente porque, no caso de ratos de estimação, eles podem ser cruzamentos de linhagens bem diferentes e não temos, em geral, informações sobre seu pedigree. E linhagens diferentes podem ter grandes diferenças de tamanho e peso. Vamos a alguns exemplos de linhagens de laboratório. As informações a seguir foram extraídas do Instituto Charles River. Vou fazer a comparação de pesos no início da idade adulta, com aproximadamente 15 semanas. O Brown Norway é um rato marrom. Nesta idade, o peso dos machos fica entre 250 e 300 g e o das fêmeas, entre 160 e 180 g. Comparados com nossas crianças, são anõezinhos. Os Long-Evans são um pouco maiores. Eles têm o corpo branco e um capuz que pode ser marrom ou preto. O peso dos machos fica entre 390 e 490 g. O das fêmeas, entre 240 e 310 g. São só um pouquinho maiores do que os Sprague-Dawley, que são albinos. Já um Wistar, que também é albino, pode ficar bem maior. O peso dos machos vai de 430 a 520 g. O das fêmeas, de 250 a 310 g. Mesmo assim, temos que ter em mente que ratos criados em casa crescem de um modo diferente do de um rato de laboratório. O Phobos e o Deimos, que são dois Wistar resgatados de um laboratório, estão com 560 e 510 g, respectivamente. Bem dentro dos valores de referência, se considerarmos que eles têm bem mais de 15 semanas. Mas nossos outros meninos têm pesos bem diferentes, como vocês vão ver agora.

Vamos aos filhotes da Sáti e do Odin. São todos da mesma ninhada; irmãos, portanto. Nós pesamos Tyr, Baldur, Frey, Loki, Thor, Nanna, Frigga, Sol e Var desde o primeiro dia de vida. No início, todos os dias. Depois fomos tomando as medidas um pouco mais espaçadas. A seguir, vai um gráfico com os dados.

Pesos das crianças

Vamos a algumas informações que podem ser obtidas deste gráfico. É possível notar que do início da vida até mais ou menos 40 dias, não há muita diferença de peso entre machos e fêmeas. Este é o início da puberdade, onde meninos e meninas começam a exibir comportamentos e interesses diferentes. Conforme vão se tornando mocinhos e mocinhas, as diferenças no corpo vão ficando cada vez maiores – e meninos são muito maiores e mais pesados do que meninas. Aos 300 dias de vida, o maior menino tem quase o dobro do tamanho da menor menina. Na medida em que vão crescendo, as diferenças de hábitos alimentares e da quantidade de exercícios que estão dispostos a fazer vai deixando uns meninos mais gordos do que outros e algumas meninas mais gordas do que outras. É normal. Entre os meninos, o Tyr sempre foi mais “bem encorpado” do que os outros. Não que ele seja gordo. Ele é forte e valente. O Thor sempre foi mais mirradinho. Os outros ficam ali no meio. Comparando as meninas, a Frigga e a Var têm hábitos parecidos. Mas a Sol está gorda. Ela não se exercita. Ela até corre e pula quando a gente “incentiva”, mas podendo evitar, ela evita.

Agora, veja a linha do Thor. Com mais ou menos 200 dias, ele pegou uma infecção respiratória. Note como o peso dele cai, de repente. Vimos ele espirrar algumas vezes. Poderia ser alergia. Mas a queda de peso denunciou a infecção. Resultado: veterinário. Em duas semanas ele estava melhor. No gráfico parece mais tempo. Isso porque, naquela época, pesamos as crianças uma única vez no mês. Sabe como é… Vida corrida, etc… Pesar esse povo todo dá um certo trabalho. Mas aprendemos a lição. Com saúde não se brinca. Agora, procuramos pesar todo mundo uma vez a cada quinze dias, no mínimo. O ideal é fazer isso semanalmente.

Como o caso do Thor mostra (e a Sáti passou, recentemente, pela mesma coisa), pesar nossos ratos com uma certa frequência pode indicar problemas de saúde antes que eles fiquem muito sérios. Quanto mais cedo se faz um diagnóstico, melhores são as chances de recuperação e menos o bichinho sofre. Há casos em que isso pode ser crucial para o bem-estar deles. Por exemplo, um aumento repentino no peso pode indicar (entre outras coisas – vamos deixar o diagnóstico para o veterinário) diabetes. Identificar diabetes antes que outros sintomas mais sérios apareçam, permite que possamos mudar a alimentação deles para que tenham uma vida bastante saudável. Essa medida simples pode prevenir muito sofrimento.

Medir o peso desses bichinhos nem sempre é fácil. Então, vamos a algumas dicas. Em primeiro lugar, eles dificilmente vão parar em cima de uma balança, sem mais nada. Assim, o ideal é colocar uma caixinha, onde fiquem bem confortáveis e acomodados, e pesá-los com caixinha e tudo. Depois você desconta o peso da caixinha. Com relação à balança, recomendo uma daquelas de cozinha, que mede até dois ou cinco quilos. Menos do que dois quilos pode ser um problema porque, apesar de eles não pesarem mais do que 800 g, não podemos esquecer o peso da caixinha. Pode ser uma analógica ou uma digital. Eu acho a digital mais fácil de ler o peso. Lembre-se de que, mesmo na caixinha, eles não param quietos. No começo, tivemos um pouco de problemas com a digital, porque a Maya adorava apertar os botões e mudar a unidade de medida da balança, ligar, desligar, tarar… Depois ela acostumou. Veja a nossa montagem.

Baldur

Baldur posando para a foto

Depois, é importante anotar os pesos de maneira organizada. Pode ser em um caderno, em uma folha grande ou em um arquivo no computador. Uma tabela pode ser bem útil, afinal você quase certamente tem mais de um rato, certo? A primeira coluna é reservada para as datas e as demais para o peso de cada criança. Veja um exemplo.

Tyr Baldur
12/08/16 621 593
26/08/16 626 600

Particularmente, eu gosto de colocar os dados em planilhas eletrônicas. Fica tudo bem organizado e não ocupa espaço adicional. Aqui em casa, usamos o LibreOffice Calc, que é gratuito e oferece muitos recursos, como por exemplo, o de fazer gráficos. Não é necessário, mas ajuda bastante. O importante é anotar tudo de maneira que seja possível comparar os valores e saber se está tudo bem ou não.

Uma balança de cozinha não é muito cara. Se você tem três ou quatro ratos, pesá-los não leva mais do que cinco minutos. É muito pouco, perto dos benefícios que isso pode trazer para seus filhotes. Pode ser a diferença entre dar um remedinho por uma semana ou enfrentar um longo e sofrido tratamento.

Baldur curioso

E aí, quanto deu?

Anúncios
Esta entrada foi publicada em ciência, saúde com as etiquetas , , , . ligação permanente.

6 respostas a Será que eu estou gorda?

  1. Pingback: Cuidados na terceira idade | Rato de Casa

  2. Pingback: Algumas doenças não muito conhecidas | Rato de Casa

  3. Adriana diz:

    É normal os albinos serem menores do que os outros, não? O Pink sempre foi um pouquinho menor do que o Floyd, mas a diferença parece aumentar e já se sente na mão que o peso de um é bem menor do que o do outro. Isso deve ser motivo de preocupação?

    Liked by 1 person

    • Oi Adriana. Como nós, existem ratinhos maiores e ratinhos menores. Vai muito da disposição dele em se exercitar ou da quantidade que gosta de comer. Você só deve se preocupar se um deles começar a perder peso. Normalmente, há sempre uma pequena variação. Mas perder peso contínua e constantemente é sinal de problemas.

      Gostar

      • Adriana diz:

        Eu os pesei. O Pink tem 225g e o Floyd, 275. Eles estão conosco há mais ou menos um mês e meio, quer dizer, devem ter uns três de idade. A julgar pela tabela de vocês eles deveriam estar mais pesados. Mas eles são ativos, curiosos, têm apetite, roem coisas, não tem nenhum sintoma físico que pudesse denotar enfermidade. Agora mesmo estão pulando em roda de mim. Talvez sejam nanicos, mesmo. Vou pesá-los de novo no sábado.

        Gostar

        • O peso deles está bom. Descobrimos que nossos meninos são enormes, mesmo 🙂
          Eles mamaram até o último dia possível e acho que isso fez diferença na saúde e no peso deles. Normalmente, as pessoas desmamam os filhote antes (o que não recomendamos). Recentemente pegamos três meninos que, com essa idade que você disse, tinham mais ou menos o mesmo peso. O ideal é pesar os pequenos periodicamente. Isso pode ajudar a prevenir problemas de saúde.

          Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s