Meus pezinhos!

Por Aline Pêgas

pes_02

Odin descansando com seus pezinhos saudáveis à mostra.

Quem nunca ficou admirando os pezinhos do seu rato? Eu sempre fui fascinada pela delicadeza e força que eles tem nos pés. Apesar de se movimentarem em quatro apoios, na maior parte do tempo o peso de um rato é sustentado pelas patas traseiras (pés). Assim como os humanos, eles apoiam toda e completamente a sola dos pés no chão quando estão parados. Esses lindos pezinhos precisam de cuidados. Essa semana vamos falar sobre pododermatite ulcerativa (também conhecida como bumblefoot), um doença bastante comum entre aves, coelhos, porquinhos da índia e ratos. A maior parte das informações contidas nesse post vieram do artigo “Bumblefoot – A Comparison of Clinical Presentation and Treatment of Pododermatitis in Rabbits, Rodents and Birds“, por Jennifer Blair, publicado na revista Veterinary Clinics of North America: Exotic Animal Practice de setembro de 2013.

 

O que é a pododermatite ulcerativa?

Vamos começar com a definição do artigo que mencionei. Não se preocupe, aqui no Rato de Casa sempre explicamos a ciência numa linguagem que você possa entender. Numa tradução livre,

“Pododermatite descreve uma condição do pé que engloba uma variedade de apresentações clínicas, incluindo eritema moderado, ulcerações superficiais a profundas, e ulcerações profundas com osteomielite.”

Traduzindo pra você: o pezinho pode apresentar vermelhidão moderada, feridas superficiais a profundas, e feridas profundas com inflamação nos ossos.

Como identificar essa doença?

Em estágios avançados é muito fácil ver as feridas, mas vamos ensinar você a identificar o problema nos primeiros estágios. Quanto antes o tratamento começar, melhor. Em respeito às pessoas que não querem vem imagens fortes de ratos doentes, não vou colocar uma foto direta do problema em estágio avançado. Se você quiser ver uma foto, clique aqui.

pes_03

Estágio inicial

  • Primeiros sintomas: bem no comecinho, é possível notar vermelhidão na planta do pé, geralmente com uma pequena casquinha mais seca na pele.
  • Começo da infecção: em seguida, podem se formar bolhas e haver inchaço.
  • Estágio intermediário: as feridas ficam grandes e uma grande bola se forma na sola do pé.
  • Estágio avançado: As feridas avançam para as partes mais internas dos pés. Há sangramento, necrose dos tecidos e infecções bacterianas secundárias podem aparecer.

Sem tratamento, a pododermatite pode levar a doenças sistêmicas como artrite e endocardite vegetativa (uma inflamação no coração). Inflamação crônica e infecções vindas da pododermatite podem levar a problemas nos rins, fígado, baço, glândulas adrenais e pâncreas, principalmente em porquinhos da índia.

Causas e prevenção

Por muito tempo acreditou-se que ratos contraíam pododermatite por causa de gaiolas de metal, quando pisam diretamente nas barras e não tem chão sólido. Hoje sabemos que não é só isso. Existem diversos fatores que podem influenciar. Vamos a eles?

  1. Peso: Obesidade e gravidez aumentam a pressão exercida sobre os pés e podem favorecer o aparecimento da doença. Quanto à gravidez não tem o que fazer, mas como ela dura apenas entre 20 e 23 dias, a rata não deve ter grandes problemas. Se um rato obeso apresentar sinais de pododermatite, além do tratamento com o veterinário, uma dieta pode ajudar. Para isso, também consulte seu veterinário ou um zootecnista.
  2. Substrato: O tipo de chão onde os ratos andam influencia a distribuição de peso entre a palma dos pés e os dedos. Chão duro como cimento, vidro ou lajotas podem levar a uma distribuição de peso prejudicial. Substrato abrasivo como carpet também pode levar à pododermatite por causa do aumento da fricção e irritação da pele. Pisar direto em barras de metal eu não preciso nem falar, é problema na certa. O melhor é que o chão forneça algum amortecimento.
  3. Falta de atividade: Ratos que não se exercitam ou moram em uma gaiola pequena também tem mais chances de desenvolver a doença. Leve seu rato pra passear dentro de casa e promova um ambiente rico e estimulante dentro da gaiola.
  4. Anormalidades anatômicas: Ratos que já tem alguma deformidade nos pés, seja de nascença ou não, tem mais chances de ter pododermatite. Se seu rato tem algum problema do tipo, forneça um chão fofinho pra ele pisar.
  5. Falta de higiene: forração suja, molhada ou com fezes aumenta o risco de pododermatite e infecções secundárias. Mantenha uma gaiola limpinha. Se seu rato já apresenta sintomas da doença, aumente a freqüência das limpezas.
  6. Questões nutricionais: Um parêntese para nossos amigos porquinhos da índia. Deficiência de vitamina C é um importante fator na predisposição à doença nesses animais.
  7. Trauma e outras doenças: A pododermatite pode aparecer como conseqüência de um machucado no pé, ou outra doença que afete a distribuição de peso do rato.
  8. Comportamento: Estresse é um fator de risco. Um rato estressado pode apresentar comportamentos que são prejudiciais aos seus pés.

Tratamento

Se você suspeita que seu rato esteja nos estágios iniciais da pododermatite, a primeira coisa a fazer é identificar a causa do problema e corrigir. Se você não tem idéia do que possa ser, me mande uma mensagem; talvez eu possa ajudar. Em seguida, marque uma consulta com seu veterinário. Não é porque você corrigiu a causa do problema que a ferida existente vai desaparecer. O veterinário irá receitar um tratamento para a ferida.

Se seu rato está em estágios mais avançados da doença, a primeira coisa a fazer é correr para o veterinário. Enquanto não chega o horário da consulta, analise o habitat do seu rato e tente determinar a causa do problema. Corrija o mais rápido possível.

Em estágios avançados seu rato pode precisar de cirurgia. Foi o caso do Aurélio, o rato da Bruna, nossa leitora de Curitiba – PR. O Aurélio foi adotado pela Bruna já com mais de um ano de idade após passar por experimentos behavioristas em uma universidade. Ele já tem dois anos e meio e vive em uma boa gaiola, sempre forrada com papelão. A Bruna troca o papelão com freqüência e mantém a gaiola higienizada. O Aurélio passeia pelo apartamento dela todos dias, é um rato ativo. Mesmo assim, teve pododermatite. Às vezes não é culpa do dono e a causa não é clara. Foi assim com o Aurélio. Ele foi levado ao veterinário e fez tratamento com pomadas para secar as feridas. Quando já estavam melhores ele precisou de cirurgia para remover as bolas que ficaram nos pés. Foi uma cirurgia rápida e bem sucedida, feita pelo Dr. André Richter Ribeiro, que foi entrevistado por nós no ano passado. O Aurélio está se recuperando bem.

Se você quiser ver as fotos da evolução do caso do Aurélio, clique aqui.

Fique sempre atento à saúde dos seus ratos. Pezinhos saudáveis devem ser rosados e estar com a pele lisa e macia. Ficamos por aqui. Semana que vêm o Luiz Henrique estará de volta. Tenham um bom fim de semana e até mais.

Anúncios

Sobre Aline Pêgas

https://alinepegas.com.br
Esta entrada foi publicada em ciência, habitat, higiene, saúde com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

24 respostas a Meus pezinhos!

  1. Pingback: Um guia sobre ratos para donos de hamsters | Rato de Casa

  2. Jaqueline diz:

    com o que posso forrar a gaiola das minhas ratinhas pra tentar evitar isso?

    Gostar

    • Oi Jaqueline.
      O importante é eles não pisarem direto na grade (escadas não tem problema). Polionda ou papelão são boas opções. Você também pode usar um material mais duro e cobrir com soft. Vale lembrar que mesmo assim alguns ratos tem uma predisposição genética a ter pododermatite e não há nada que garanta 100% que seus ratos não vão ter esse problema.

      Gostar

  3. Fabiana Oguido diz:

    Olá
    Tenho pratinhos de estimação tipo de laboratório. Um dos filhotes não tem a patinha e o outro está com uma inflamada. Parece uma bolha risada. Estou preocupada, já q onde eu motoqueiro não tratam animais exóticos o q faço? Passei a pomada bepantene e deixei o com a mãe fiz mal? Obrigada Fabiana

    Gostar

  4. Fabiana Oguido diz:

    Desculpem meu corretor escreve o q quer. Digo ratinhos e rosadas obrigada

    Gostar

    • Olá Fabiana. Deixar filhotes machos com suas mães não é uma boa ideia depois de certa idade, por volta de 50 dias. Antes disso, eles devem ficar com a mãe. Se você conseguiu ratinhos de laboratório, provavelmente deve haver um laboratório ou universidade em suas redondezas, correto? Laboratórios e universidades que fazem pesquisas com animais devem manter bioteristas e veterinários. Procure um biotério de uma dessas instituições, converse com o bioterista e procure o veterinário que ele lhe indicar. Uma inflamação dessas pode levar a uma dolorosa amputação do membro, ou mesmo ao óbito do bichinho. Em último caso, recorra à pessoa que lhe forneceu (ou doou, ou vendeu…) em busca de informações. Mas corra. A saúde deles é responsabilidade sua. Boa sorte a todos vocês.

      Gostar

  5. Se passar nebacetin no ratinho ajuda ou nao?
    Eu acabei de perceber e esta no começo do estágio ficando vermelho no calcanhar e passei nebacetin por desespero.

    Gostar

  6. Ola somente hoje que percebi uma vermelhidão nos pezinhos do meu ratinho mais especificamente nos calcanhares e achei estranho procurei na net e acabei parando aqui
    Passei nebacetin por desespero para ver se pode ajudar , mas como ele é um rato os resultados devem ser diferentes so que como estou sem dinheiro para ir em um veterinário peço ajuda a você .

    Liked by 1 person

    • Olá,
      Eu não conheço a ação do nebacetin em ratos. Realmente só um veterinário pode te indicar a medicação correta. Mesmo que você esteja sem dinheiro para uma consulta, essa é uma pergunta que todos os veterinários que eu conheço responderiam de graça. Se você tiver um veterinário de confiança entre em contato e pergunte. Caso não, pode perguntar para o meu veterinário: Dr. André Richter (41)996513276.

      Gostar

  7. Rodrigo diz:

    Oi eu tenho um ratinho e ele tá muito gordo hoje fui pegar ele é notei q a para traseira dele estava inchada oq deve ser ?

    Liked by 1 person

  8. Adriana diz:

    Oi
    As unhas dos meus ratos crescem muito e eu tinha pensado em colar pedaços de lixa em alguns lugares onde eles pisam para gastarem as unhas. Pisar na lixa pode causar esse problema? Aproveitando a oportunidade, caso a lixa seja proibitiva, o que eu deveria fazer acerca das unhas?

    Liked by 1 person

  9. Adriana diz:

    Não tem perigo de arrancar as unhinhas com a lixa de mão? A inserção delas parece tão frágil!

    Gostar

  10. Alanna Lima diz:

    Bom dia! Meu porquinho está com esse problema é eu não sei a causa, ele toma a vitamina C, aumentei a dose de 1 ml para dois.
    No caso dele não é tão vermelhinho ou rosadinho como esse da foto, a cor é mais fechada. Chegando quase da cor do pé dele.
    Eu andei fazendo massagem com nimesulida em gel e parei de dar tomate a ele. Meu outro porquinho também teve e no exame de sangue deu o ácido úrico nas alturas, só que dessa vez eu não tenho condições de levar para um veterinário, muito menos fazer um exame de sangue que a quase 2 anos atrás foi 280 reais. Eu não quero perder esse também. 😢

    Gostar

    • Olá Alanna,
      Nós não podemos dar recomendações de medicamentos. Caso a medicação que você está utilizando não tenha sido indicada por um veterinário, recomendamos que você procure um imediatamente. Medicar seu porquinho por conta pode fazer mais mal do que bem. Se você não tiver condição de pagar um veterinário, procure alguma universidade na sua cidade que tenha cursos de biologia ou veterinária. Normalmente nesses lugares tem um bioterista que conhece os veterinários locais e pode te indicar um mais em conta.

      Gostar

  11. Joana diz:

    Olá!
    Tenho uma ratazana careca que adotei à um ano e pouco, e ela vive numa gaiola não muito grande, ela não gosta de sair cá para fora porque sempre que a tentamos tirar ou deixamos a gaiola aberta ela acaba por nunca sair. Agora reparámos que ela tem, não o pé, mas sim a perna muito inchada e não sabemos o que fazer. Será que me poderia dar algumas dicas sobre o que poderá ser? Só uma entorse ou alguma coisa mais?
    Muito obrigada desde já!

    Gostar

    • Anónimo diz:

      Você precisa levar ela no veterinário imediatamente. Se ela não sai da gaiola com a porta aberta provavalmente é porque está muito assustada e traumatizada de viver por mais de um ano e meio sozinha numa gaiola pequena. Ratos não podem viver sozinhos e precisam de bastante espaço.

      Gostar

    • Você precisa levar ela no veterinário imediatamente. Se ela não sai da gaiola com a porta aberta provavalmente é porque está muito assustada e traumatizada de viver por mais de um ano e meio sozinha numa gaiola pequena. Ratos não podem viver sozinhos e precisam de bastante espaço.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s