Câncer

Por Luiz Henrique.

De repente, aparece uma bolinha crescendo no rato. Bate aquele desespero. O que será?

cancer

Var – venceu o câncer duas vezes

Bolinhas crescendo podem ser muitas coisas. Pode até ser um tumor, mas geralmente não é. Algumas linhagens de ratos têm mais tendência a desenvolver tumores do que outras. A idade também é um fator de risco. É um fato que a exposição prolongada ao estrogênio aumenta as chances de tumores aparecerem. Isso significa que fêmeas que nunca cruzaram (que, portanto, não produzem outros hormônios protetores) têm mais chances de desenvolver tumores do que machos, fêmeas que já deram cria alguma vez ou fêmeas que foram esterilizadas cedo (mas não muito cedo!). Em outras palavras, são muitos os fatores que influenciam no aparecimento de tumores. Antes de vermos o que é um tumor e de nos aprofundarmos um pouco mais nos sintomas e em seu desenvolvimento, vamos ver um pouco sobre inchaços que não são tumores.

Abcessos

Abcessos são infecções que formam bolsas de pus. Normalmente aparecem na pele e crescem muito rápido. Como estão dentro da própria pele, movem-se junto com ela. Se o rato estiver medicado, ou a infecção se resolve ou a bolsa estoura, liberando o conteúdo e cicatrizando. De qualquer modo, não há grandes riscos. O problema real é quando o abcesso é dentário. A infecção pode ficar muito séria e é preciso agir rápido para que ele não perca nenhum dente. Seja qual for o caso, é sempre bom um veterinário dar uma olhadinha.

Cistos

Cistos são glândulas sebáceas inflamadas na pele. Elas entopem e inflamam. É como se fosse uma acne, só que maior. Não cresce tão rápido quanto um abcesso, mas cresce mais rápido do que um tumor. Pode se resolver sozinho ou com ajuda de medicação.

Glândulas entupidas

Algumas glândulas, como as salivares e as de Zymbal, podem entupir-se e inflamar. Glândulas de Zymbal são glândulas que ficam abaixo das orelhas e secretam óleos para os ouvidos. Inchaços repentinos na região do pescoço são causados, na maioria das vezes, por entupimento destas glândulas. Esses entupimentos dificilmente saram sozinhos. É preciso chamar um veterinário.

Nódulos linfáticos entupidos

O sistema linfático é responsável por drenar líquidos e gorduras das células e jogá-los de volta ao sistema circulatório. Também tem uma importante função imunológica. O fato é que, às vezes, nódulos (que são pequenas bolsas nesses vasos) entopem. O líquido acaba se acumulando ali e ele incha. Isso pode ser muito rápido ou pode acontecer lentamente. Dependendo do caso, ele desincha sozinho. Mas algumas vezes o acúmulo é grande demais e pode ser necessário drenar. Se for recorrente, pode ser necessária uma pequena cirurgia para a remoção do trecho problemático. Só quem pode avaliar isso é um veterinário experiente.

Neoplasia

A neoplasia é o crescimento descontrolado de um determinado tecido. Os tumores surgem assim. Vejamos o mecanismo por trás do aparecimento da neoplasia. Tecidos saudáveis estão sempre se renovando. As células se dividem para repor as que morreram – o que ocorre naturalmente. Quando uma célula se divide, ela faz uma cópia de si mesma. Agora, faça a experiência. Pegue um texto em preto-e-branco e tire uma cópia (tipo “Xerox”). Pegue esta cópia e faça uma nova cópia. Faça isso várias vezes, sempre copiando a última cópia. Depois de um certo número de cópias, a imagem está bem deteriorada. O mesmo acontece com as chaves de casa. Todo mundo sabe que a cópia da cópia da cópia da chave dificilmente vai funcionar. O que a célula copia, ao se reproduzir, é seu código genético. Até certo ponto, ele tem mecanismos para corrigir erros de cópias, mas chega um ponto em que isso não é mais possível. Um dos papéis do código genético é manter um mecanismo que mantenha a divisão celular sob controle. Se essa parte do código não estiver funcionando bem, as células daquele tecido vão começar a se multiplicar descontroladamente. Devido a esse descontrole, mais erros de cópias aparecem e as células filhas não são mais saudáveis, não conseguem mais desempenhar seu papel. Isso é neoplasia.

A neoplasia é classificada de acordo com o tecido em que ela acontece. Ela pode acontecer na medula óssea, que dá origem a células sanguíneas. Como essas células não ficam paradas em um lugar, não há a formação de um tumor. É o caso da leucemia. No sangue, a parte “sólida” é composta de plaquetas, que são restos de células que ajudam na coagulação, células vermelhas, que transportam oxigênio dos pulmões para as células e gás carbônico das células para os pulmões, e células brancas, que são o exército do sistema imunológico – a infantaria que combate as infecções. A leucemia é uma produção descontrolada de células brancas. Elas não só não conseguem desempenhar seu papel muito bem (pela falta de qualidade que mencionei), como seu grande número atrapalha o serviço das células vermelhas, que são essenciais para que as células do corpo respirem. O corpo se enfraquece e o sistema imune fica comprometido.

Quando a neoplasia acontece em tecidos “fixos”, ela dá origem a tumores. A neoplasia de tecidos mais internos é chamada de sarcoma. É o caso de tumores em ossos, cartilagens, gordura, músculos, tecidos do sistema circulatório e linfático, etc. Quando acontece em tecidos mais externos, é chamada de carcinoma. Veja que a parte de dentro do pulmão é, na verdade, parte de fora do corpo! A parede do pulmão faz divisa entre o corpo e o ar, que está fora. O mesmo acontece com intestinos. A parte de dentro do intestino fica em contato com o bolo alimentar, que está fora do corpo. Carcinomas são comuns na boca, pele, mama, pulmão, intestino, estômago, pâncreas, rins, útero, ovários, etc. Muitos tumores que aparecem em glândulas são assim.

Tumores benignos

Às vezes, a neoplasia forma uma massa “bem comportada” de células de um mesmo tecido, que podem até lembrar, em aparência, as células que deram origem a elas. Ficam confinadas em uma determinada região, em uma cápsula. Enquanto não crescerem de forma mais agressiva ou não prejudicarem tecidos vizinhos (seja porque seu tamanho exagerado pressiona os arredores ou porque essas células são muito comilonas, matando os vizinhos de fome), não há muitos problemas. Do contrário, será necessário remover. Esses tumores não são tão agressivos e, por isso, são chamados de benignos. Mas requerem muita atenção.

Tumores malignos

Às vezes, a neoplasia dá origem a células que não se confinam em uma região. É difícil saber qual foi o tecido que deu origem ao tumor e ele cresce agressivamente. É comum que não tenha uma cápsula. Ele vai tomando os tecidos vizinhos e se espalhando, inutilizando, por vezes, órgãos inteiros. Se alguma dessas células se desprender dessa massa, pode parar em outro tecido e lá dar origem a outro tumor. O câncer se espalha.

Sintomas

Nem sempre um tumor é aparente. Quando é uma bolinha na pele ou na mama, é fácil identificar. Mas e se for mais interno?

Abcessos frequentes e nódulos linfáticos frequentemente entupidos podem indicar a presença de câncer. Mas há outros indicativos, mais específicos. Um deles é a existência de uma “infecção” que não cura com nada. Na verdade, só os sintomas são de infecção – o problema mesmo é câncer. Recentemente, perdemos a Kali, assim. Ela começou a apresentar sintomas de infecção intestinal. Chamamos nosso veterinário, que já ficou meio desconfiado, mas achou melhor tentar um tratamento para infecção. Tentamos o tratamento por quatro dias, sem efeito. Ele resolveu que seria melhor operar. Na operação, descobrimos que o câncer já havia tomado tudo. Ela não resistiu à cirurgia. E não havia o que fazer. De termos notado um comportamento estranho à cirurgia, não foi mais do que uma semana. Ela comia normalmente, estava com peso normal, tudo certo. Quando começou a reclamar de dor, já era tarde demais. Ela era uma menina muito valente.

Há ainda um tipo de tumor que aparece grudado na parede do coração. Ao crescer, ele pressiona os pulmões e dá a impressão de que há uma infecção respiratória, ou alergia. O bichinho tosse, ronca e assovia quando respira. Se cansa com facilidade. Come pouco, pois o tumor chega a pressionar o esôfago, dificultando a passagem de comida, o que deixa o ratinho magro. Em um dado momento, o tumor acaba ferindo os pulmões, que se enchem de líquido e o coitadinho morre asfixiado.

Pode acontecer do tumor aparecer na hipófise, uma glândula que fica junto ao cérebro. Ao crescer, ele começa a pressionar o cérebro e o rato começa a perder o controle dos movimentos das pernas e braços, a perder o equilíbrio, a parecer confuso, etc., como se tivesse tido um AVC (acidente vascular cerebral). Não cuida mais de sua higiene, porque não consegue mais se equilibrar e movimentar os braços. Os braços ficam rígidos, o que dificulta sua alimentação. Eles vão precisar de cuidados o tempo todo.

Como são internos, esses tumores só podem ser detectados com a ajuda de um aparelho de imageamento, como um ultra-som, por exemplo. Se detectados a tempo, é possível tomar atitudes para aumentar a qualidade e a expectativa de vida dos bichinhos. E lembre-se de que tempo para eles é crucial. O metabolismo alto que eles têm faz com que o desenvolvimento desses problemas seja muito rápido.

Por isso, qualquer coisa “fora do normal” requer a ida a um veterinário. Pode não ser nada, mas se for, essa ida pode salvar a vida do seu companheiro. No caso de tumores, quanto mais cedo for tomada uma atitude, melhores são as chances de uma recuperação total. Tempo é crucial. Não espere que a doença fique grave, para depois tentar remediar.

 

IMG_20170202_083855

Var – completamente recuperada após duas cirurgias

Anúncios
Esta entrada foi publicada em ciência, saúde com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

8 respostas a Câncer

  1. Gabriela diz:

    Bom dia , estou querendo comprar um rato e estou lendo tudo a respeito deles , seu texto foi de grande ajuda, e eu gostaria de saber se você pode me dar uma estimativa do quanto eu gastaria com cirurgias e consultas veterinarias, sei que nao sao baratas, ma eu preciso ter uma ideia desse valor para saber se realmente vou poder comprar um rato. Obrigada

    Gostar

    • Olá Gabriela. Depende muito de onde você vive e de quanto cobram os veterinários especialistas por aí. Uma consulta pode variar de 150 a 300 reais. Procedimentos cirúrgicos são normalmente mais caros. Quanto a estimativas, é muito difícil fazer qualquer uma. Temos ratos aqui que estão com mais de dois anos e nunca precisaram de consulta. Temos uma menina que retirou seu sexto tumor, nessa semana. Isso foi ao longo de um ano. O curioso é que eles são irmãos. Pela nossa experiência, meninos adoecem menos do que meninas. Também parece ser menor a incidência de problemas de saúde em colônias maiores. Ratos em comunidade adoecem menos. Uma coisa é certa. Se bem cuidados, eles praticamente não têm problemas de saúde até completarem um ano. Você pode ir fazendo uma “poupancinha” até lá. O bom é que os remédios são, em sua maioria, baratos.
      É claro que ter um ratinho requer planejamento (ah, se todos fizessem como você…). Mas garanto a você que vale muito a pena.

      Gostar

  2. Amanda diz:

    Olá,eu tenho duas ratas mecol,Abuba e Flor de Lis,a uns dois ou três meses vi que Flor de Lis estava com uma pequena bolinha na barriga,e agora essa bolinha já se desenvolveu muito e já está entre a pata esquerda e a barriga,não encontrei nenhum veterinário que pudesse examina-la,me falaram para drenar a bolsa,porque está enorme ela mau consegue se mexer sozinha ou mesmo fazer a higiene dela,mas eu não sei oq fazer,e eu sinto como se ela estivesse sofrendo muito,eu sei que deve doer e a bolsa ainda tá com três freirinha.voce poderiam me ajudar em algo?

    Liked by 1 person

    • Olá Amanda. Se for uma inflamação com pus, drenar poderia ajudar. Porém, se for um tumor, uma tentativa de drenagem poderia espalhar células cancerosas, o que poderia agravar muito o problema. Essas coisas devem ser feitas por especialistas. Aparentemente, você mora próximo a Fazenda Rio Grande. Se esta informação estiver correta, você pode entrar em contato com o veterinário on line: https://www.facebook.com/Veterinariorichteronline/
      WhatsApp: (41) 9651-3276
      que pode orientar melhor você. É nosso veterinário de confiança. Talvez ele a atenda, ou conheça alguém mais próximo a você. Vale a pena contactá-lo.

      Gostar

  3. Anne diz:

    Hoje cedo minha rata Twister irá fazer uma cirurgia para retirada do tumor, q não foi detectado metástase, estou aflita. Tomara q corra tudo bem pois o Vet q vai fazer é Vet de gato e cachorro, aqui onde moro não existe Vet de exóticos. O pós operatório como é?

    Gostar

  4. Laís diz:

    Como você cuidou do pós operatório? Para eles não arrancarem os pontos e etc.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s