Onde conseguimos nossas informações?

Por Luiz Henrique.

A maior parte do que sabemos sobre ratos não vem de experiência própria. É claro que observamos nossos filhotes e aprendemos com eles, mas só isso é pouco. Faz relativamente pouco tempo que temos ratos e, até agora, tivemos apenas uma ninhada. É uma amostra pequena demais do rico universo deles para ser uma fonte confiável de informação. Resolvemos que seria importante falar um pouco sobre as principais fontes de informação que alimentam nosso blog (e nos orientam em como cuidamos dos nossos pequeninos).

Primeiro, gostaria de avisar que boa parte dessas fontes estão escritas em inglês. Não tem jeito. Hoje, produz-se conhecimento na língua inglesa, no mundo todo. É a língua em que os pesquisadores se comunicam, atualmente. Em segundo lugar, é preciso enfatizar que o conhecimento científico sobre ratos é focado em ratos de laboratório. Algumas poucas fontes trazem informações sobre ratos de rua ou selvagens. Mais raro ainda é encontrar informações sobre ratos de estimação. Nossos ratos de casa são diferentes de ratos de rua, de laboratório ou selvagens. São da mesma espécie, mas seus hábitos, seu comportamento e até mesmo sua genética são bem diferentes. Sempre tentamos deixar claro quando uma informação sobre ratos que trouxemos poderia não se aplicar bem a ratos de estimação. Mas é uma tarefa muito difícil saber o que vale e o que deixa de valer em cada caso. Assim, vou colocar as principais fontes, comentando um pouco sobre cada uma delas.

Livros sobre ratos

“The Laboratory Rat”, por Baker, Lindsey e Weisbroth – Academic Press, 1979.

É um livro (em dois volumes) de 1979. Portanto, não é exatamente uma fonte atual de informações. Mas é uma boa fonte histórica e sobre anatomia e patologias (mais “clássicas”). Cada capítulo é escrito por um especialista naquela área. Pela época e pelo título já dá para imaginar que o assunto é exclusivamente ratos de laboratório e como usá-los em experiências. Usamos essa fonte para falar sobre o Instituto Wistar e como tudo começou.

“The Laboratory Rat”, por Krinke – Academic Press, 2000.

Apesar de já ter uns aninhos, continua uma fonte bastante atual. Também tem o formato de cada capítulo ser escrito por um especialista na área. É, claramente, focado no rato de laboratório, mas traz uma grande quantidade de informações sobre anatomia, fisiologia, patologias, genética, reprodução (e comportamento reprodutivo) e acomodações. Também há, no início, uma boa introdução histórica.

“The Laboratory Rat”, por Suckow, Sharp e La Regina – CRC Press, 1998.

Este é um livro bastante técnico sobre o uso do rato como animal de laboratório. Porém, tem algumas informações interessantes sobre doenças e como examinar um rato. Para aqueles que se aventurarem a ler este livro, quero lembrá-los de que, apesar do livro ensinar vários procedimentos médicos, apenas um veterinário pode realizá-los. Não adianta ler o livro e se achar cirurgião. Não pode.

“The Laboratory Rat”, por Suckow, Weisbroth e Franklin – Academic Press, 2006.

É a segunda edição do primeiro livro indicado. Tem muitas informações sobre comportamento, como linguagem corporal, brincadeiras e brigas. Mas ainda é focado no rato como instrumento de pesquisa. Assim, o foco é em doenças, reprodução, coisas assim. É uma excelente fonte de informação.

“The Behavior of the Laboratory Rat: a Handbook with Tests”, por Whishaw e Kolb – Oxford University Press, 2005.

Tudo o que você sempre quis saber sobre comportamento de ratos. Faz uma análise minuciosa de vários dos sistemas dos ratos (órgãos dos sentidos, locomoção, hábitos alimentares), nas várias fases da vida. Como interagem uns com os outros, como demonstram sentimentos e emoções. É focado em ratos de laboratório, mas muito do que está ali serve para ratos de estimação. É uma coleção de trabalhos. Cada capítulo é escrito por especialistas diferentes.

“The Rat: a Study in Behaviour”, por Barnett – Aldine Publishing Company, 1963.

Apesar de antigo, é um livro rico no que se propõe – o estudo do comportamento dos ratos. Foca não apenas em ratos de laboratório, mas em ratos selvagens também. Recentemente, houve um estouro de novos trabalhos sobre comportamento dos ratos. Isso faz com que este livro seja um pouco ultrapassado. Tomados esses cuidados, é excelente.

“The Story of Rats”, por Barnett – Allen & Unwin, 2001.

Este é um livro de divulgação. Conta a história da influência que tivemos sobre as espécies de ratos domésticas e vice-versa. O autor tem como objetivo, entre outros, de desmitificar os ratos como espécies detestáveis. Coloca os ratos como seres inteligentes, que nos acompanham a muito tempo. É um livro gostoso de ler.

“Breeding and Care of the Albino Rat for Research Purposes”, por Greenman e Duhring – The Wistar Institute of Anatomy and Biology, 1931.

É o livro menos atual que conheço sobre o assunto. Mas é fantástico. Esse casal (os autores) cuidava dos ratos do Instituto Wistar com muito carinho e dedicação. No livro há até uma seção com receitas caseiras de alimentação (mesmo porque, na época, não havia rações). É um livro de domínio público com informações preciosas sobre cuidados com ratos e pode ser lido na íntegra aqui. Mas lembre-se: muita água já passou entre 1931 e 2017.

“Rat Health Care Booklet”, por Debbie Ducommun, 2015.

É um livro escrito por uma criadora que se tornou referência mundial no cuidado com ratos. É repleto de informações muito úteis sobre cuidados e contém dicas sobre o que fazer em emergências.

Livros sobre animais exóticos (que falam sobre ratos)

“Exotic Pet Behavior: Birds, Reptiles and Small Mammals”, por Bays, Lightfoot e Mayer – Saunders Elsevier, 2006.

Apesar de falar sobre vários bichinhos diferentes, esta é uma boa fonte de informação porque fala de ratos como animais de estimação. Fala dos cuidados que devemos ter com eles, de como interagem conosco e de como descobrir se há problemas de saúde ou comportamento. Por exemplo, há uma seção sobre comportamentos associados à dor, o que é muito difícil identificar em roedores. Vale a pena.

“Manual of Exotic Pet Pratice”, por Mitchell e Tully – Saunders Elsevier, 2009.

Assim como o anterior, fala sobre um monte de animais exóticos. Inclusive ratos. Mas fala de ratos como animais de estimação. Neste livro há muita informação técnica sobre os cuidados com eles, seja no manejo, no ambiente, alimentação, etc. Há informações sobre doenças (tanto as próprias deles, quanto as que podemos transmitir a eles) exames e seus tratamentos.

“Dentistry in Rabbits and Rodents”, por Böhmer – Wiley Blackwell, 2015.

Este é um livro um pouquinho mais atual do que os outros. Fala tudo sobre dentição de roedores. Tudo. E também trata ratos como animais de estimação, o que é importante ao se falar em cirurgias, por exemplo. Se você for veterinário de roedores (e lagomorfos), é essencial que veja este livro.

Periódicos

Muito do que comentamos aqui vem de periódicos (revistas especializadas) que não tratam diretamente sobre ratos. Às vezes é um revista sobre psicologia, às vezes genética, audição em animais, etc. Algumas vezes, até mesmo revistas de cunho geral, como a Nature ou a Science. Então, vou citar as três revistas mais importantes, que falam mais diretamente sobre o assunto.

Journal of Exotic Pet Medicine.

É uma revista de medicina veterinária de animais exóticos. Os artigos são de alta qualidade. Há muita coisa sobre ratos, que são tratados como animais de estimação, na maior parte dos artigos. Traz conhecimento científico de ponta no tratamento desses bichinhos.

Journal of the American Association for Laboratory Animal Science.

É uma revista sobre animais usados em laboratórios. Os artigos são de boa qualidade, mas cuidados devem ser tomados ao transportar informação obtida com ratos de laboratório para nossos companheiros em casa. Depois de um tempo, os artigos passam a ter acesso livre – pode-se consultá-los gratuitamente.

Current Biology.

É uma revista sobre biologia. Em outras palavras, tem de tudo. Muito de vez em quando, aparece um artigo falando sobre ratos. Mas, quando acontece, o artigo é bom. Boa parte das publicações é de acesso livre. É um periódico que vale a pena acompanhar.

Sites e blogs

Não falaremos aqui sobre os blogs de nossos amigos. Quero usar este espaço para apresentar blogs que nossos leitores talvez não conheçam. Portanto, são estrangeiros.

Rat Guide

Um site com muita informação sobre ratos de estimação. É dividido em seções de saúde, cuidados, medicações e reprodução. Vale a pena conferir.

Rat Fan Club.

É o site da Debbie Ducommun, a criadora que é referência mundial, que citei acima. Muito do que está no livro dela vem de seu site.

Rat Behavior and Biology.

É a página de uma estudante de biologia que ama ratos. Tem muita informação técnica e precisa.

American Fancy Rat and Mouse Association (AFRMA).

Site da associação de criadores de ratos e camundongos dos Estados Unidos. As informações contidas lá são, normalmente, sobre padrões, genética e notícias úteis a criadores.

National Fancy Rat Society.

Site da associação de criadores de ratos de estimação da Inglaterra. Apesar de voltada a criadores, lá há informação sobre tudo. É um site muito bom.

Charles River Lab.

O site do laboratório Charles River. Eles têm muita informação sobre o perfil genético dos ratos de laboratório comumente encontrados por aqui. Também há informações sobre curvas de crescimento, peso ideal, relatórios sobre doenças, etc.

The Jackson Laboratory.

O site do laboratório Jackson. Eles são mais especializados em camundongos, mas também têm informações sobre ratos.

Janvier Labs.

O site dos laboratórios Janvier. Tem muita informação sobre as curvas de crescimento das diferentes linhagens, fatores de reprodução, etc.

Isogenic.info.

É um site sobre isogenia. Tem como objetivo desmitificar as técnicas de cruzamento consanguíneo para a produção de linhagens. É bastante esclarecedor.

Organizando tudo

Nossa intenção é popularizar as informações sobre ratos como animais de estimação. Procuramos trazer dicas para melhorar a vida dos nossos companheiros, com o compromisso de que as informações aqui presentes sejam de fontes confiáveis. Assim, nada melhor do que divulgar a origem delas.

Além dessas fontes escritas, temos uma certa carga de experiência, que procuramos divulgar com muito cuidado, e uma fonte humana confiável de informações: nosso veterinário Dr. André Richter Ribeiro.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em ciência com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Onde conseguimos nossas informações?

  1. mayara diz:

    Olá, minha cachorra pegou meu hamster pela boca, ele não tem nada machucado, mas o nariz sai sangue, o que devo fazer?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s