Eu tenho alergia a ratos. E agora?

Por Luiz Henrique.

alergiaEu tenho alergia a muitas coisas. Mas a pior de todas, para mim, é a alergia a bichinhos peludos. Eu sofro um pouco, mas acho impossível ficar sem eles. Neste post, eu gostaria de compartilhar algumas estratégias para diminuir os sintomas de quem é alérgico e, como eu, não quer ficar sem suas companhias não humanas.

Uma alergia é uma resposta do sistema imunológico a um agente (uma substância, ou agressor) que é inofensivo à maioria das pessoas. Suas defesas resolvem que aquilo deve ser atacado. Há vários níveis de severidade desta resposta, que vão desde leve incômodos até reações que podem por em risco a vida de quem é alérgico. Assim, se você tem reações alérgicas que apenas incomodam, vai se dar bem com essas dicas. Se as reações forem um pouco mais sérias, muitas destas dicas podem ser úteis, mas uma visita a um médico pode ser bem vinda. Se as reações são muito mais sérias, uma visita ao médico é essencial e as dicas daqui não vão ajudar muito você. Pode ser necessário um tratamento de dessensibilização ou, até mesmo, deixar de ter contato com nossos amigos peludos. Só um médico pode avaliar isso. Repito, reações alérgicas podem ser violentas, chegando a ser fatais. Não siga cegamente as dicas daqui. Elas são para pessoas que têm reações moderadas a animais. No meu caso, eu tinha reações muito violentas, quando criança. Depois de um longo tratamento de dessensibilização, cheguei ao ponto em que estou hoje, com reações moderadas.

Aqui, vou me concentrar nas duas principais reclamações que percebo. Alergias respiratórias e alergias de pele.

Alergias respiratórias

É um problemão. Você chega perto deles e os sintomas aparecem. Espirros, coceira na garganta e, em alguns casos, chiados no peito. Ratos, gatos, cães, etc., não causam alergias por si mesmos. São sempre agentes secundários (que os acompanham) que causam o estrago. Vamos aos principais.

Urina

A urina dos ratos, como a de todos os mamíferos, contém substâncias tóxicas que podem ser muito agressivas a algumas pessoas. Se for esse o problema, então ele não é só seu. Seus ratos provavelmente sofrem também. O acúmulo de amônia é um fator que desencadeia sérios problemas respiratórios neles, devido à micoplasmose. Ter uma gaiola arejada, em um lugar bem ventilado (mas protegido, dentro de casa!) com limpeza frequente, deve resolver o problema.

Materiais usados no ninho

Este é outro problema que pode ser compartilhado com seus pequenos. Serragem, maravalha e alguns outros materiais usados para absorver urina podem causar alergias em humanos e ratos. Tente trocar esses materiais por outros mais saudáveis. Aqui em casa, damos papel toalha para o pessoal. Eles cortam, amassam e fazem a festa, construindo ninhos fofinhos e quentinhos. Mas tem que trocar sempre.

Ácaros

Sempre que alguém diz ter alergia a pó ou a pelos de animais, na verdade tem alergia aos ácaros presentes nesses elementos. Ácaros são geralmente microscópicos. São bichinhos aparentados dos carrapatos que se alimentam de pele morta. O tipo mais comum vive das células mortas que caem o tempo todo de nossos corpos, morando em tecidos e outros lugares onde possam encontrar abrigo. Alguns tecidos de fibras grossas, como a lã por exemplo, oferecem toda a proteção que precisam. Alguns tipos são mais agressivos e cavam nossa pele para se alimentar, se proteger e colocar seus ovos. Um exemplo desses é a sarna (escabiose).

Se o seu problema é com os ácaros, há solução. Você pode desconfiar que sua alergia é a ácaros se começa a espirrar (ou tossir, com chiados no peito, em alguns casos) toda vez que fica com os pequeninos próximos ao rosto. Como eu gosto de esfregar essas coisinhas na cara, foi fácil identificar. Nesse caso, existem medicamentos que são acaricidas, anti-pulgas e vermífugos. Eles matam ácaros. Consulte seu veterinário para que ele indique o remédio e a dose adequados. Muito cuidado, pois alguns anti-pulgas para gatos são tóxicos para ratos. E nunca use esses medicamentos em ratos novinhos. Eles podem causar problemas neurológicos. Quando crescem, os ratos ganham resistência a essas substâncias e elas passam a ser seguras, se usadas na dose certa. As mesmas substâncias podem ser usadas para lavar as roupas e panos que possam conter ácaros. Eles também são sensíveis ao calor. Você pode colocar as roupas no sol para se livrar deles.

Uma dica importante é separar a “roupa dos ratos”. Quando for lidar com seus ratos, coloque uma outra roupa. Após brincar com eles, troque de roupa novamente. Pode ser apenas a camiseta, ou blusa, mas os agentes que causam alergia tendem a ficar na roupa que usa. Ao trocá-la, você evita a exposição continuada.

Alergias de pele

Dependendo do nível, a coisa pode ficar feia. Normalmente, os vilões são, novamente, urina e ácaros.

Ácaros

É um pouco raro, mas pode acontecer. Os ácaros que deveriam ficar nas coisas acabam ficando em você. Ou ainda, pode ser que você esteja diante de um ácaro mais agressivo, que viva na pele mesmo. Você vai notar, nesse caso, que os ratos também se coçam. Por via das dúvidas, trate todo mundo. Veterinário para os pequenos e dermatologista para os humanos. Todo mundo toma (ou passa) acaricida.

Urina

Aquelas unhas afiadas… Você até corta, mas quando menos espera, lá vem aquelas navalhinhas de novo. O problema é que, embaixo das unhas, existe um depósito de urina (eles fazem xixi por tudo) e bactérias. Quando eles se agarram à gente, acabam ferindo um pouco nossa pele (às vezes, muito) e existe a penetração de urina e bactérias. Dependendo da pessoa, a reação pode ser à urina ou às bactérias (ou ambos). Há outros fatores, como fungos por exemplo, mas não é comum que causem problemas.

Nesse caso, é recomendável usar roupas longas e não muito finas, como blusas de moletom. Em algumas regiões do país isso pode ser desconfortável, mas não é tão desconfortável quanto as bolhas que sobem em volta dos arranhões (é o meu caso). Quando notar arranhões ou perfurações, passe um antisséptico tão logo quanto possível. Eu tenho sempre à mão um álcool desinfetante para isso (aqueles que encontramos em farmácias). Você pode usar o antisséptico que desejar, mas cuidado para que os ratos não tenham contato com isso. Antissépticos podem ser tóxicos, se ingeridos.

Enfim…

Para quem é alérgico, é ainda mais importante manter o ambiente o mais limpo possível. Limpar a gaiola com mais frequência, usar materiais mais seguros e substâncias mais neutras. Proteger-se, com roupas adequadas, pode aliviar muito os sintomas. Manter todos livres de ácaros, também. Pode ser recomendável cortar as unhas dos seus ratos. Porém, tenha em mente que essa pode ser uma tarefa desafiadora, em alguns casos, que deve ser feita com muito cuidado. As unhas deles não são como as nossas e cortá-las de modo inadequado pode machucá-los bastante. Há uma imagem das unhas deles e de como cortá-las no nosso post sobre cuidados na terceira idade.

Eu tenho alergias de pele aos ácaros e à urina dos ratos. Tenho alergias respiratórias que incluem (mas não se limitam a) ácaros, urina e pó de madeira. Os sintomas vão de crises de espirros à asma brônquica. Tenho fortes reações às bactérias presentes nas unhas deles. Mas nada disso é empecilho para que tenhamos uma convivência feliz. Eu não imagino como seria minha vida sem essas pestinhas.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em habitat, higiene, saúde com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Eu tenho alergia a ratos. E agora?

  1. Obg pelas dicas. Realmente percebi que também sou alérgico aos arranhões, pois logo ficam vermelhos e coçam muito.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s